Samba, agito, tradição e festa: Dicas da Saideira traz opções de locais para a sua confraternização

Deu samba! O gênero musical de manifestação popular brasileira, símbolo da identidade nacional, que se popularizou sobretudo no Rio de Janeiro do século XX – mas que traz, nas raízes, a dança e os batuques da Bahia – completou 102 anos de documentação histórica, desde o lançamento do 1º samba gravado no país, e foi comemorado no último domingo, 2 de dezembro, no calendário de celebrações nacionais.

Foi pensando nessa mistura “retada” de ritmos e tradições, digna de uma boa saideira, que o programa convidou para a 51ª rodada a banda Bambas de Sampa.

No estúdio, o grupo convocou os convidados para o samba de raiz e consumou a união estável e feliz entre música boa e aquela cervejinha gelada de toda sexta!

E como essa coisa de “meter dança”, bebemorar e unir os amigos, iniciando os trabalhos de dezembro, remete mesmo é às confraternizações de fim de ano, o Dicas da Saideira aproveitou a oportunidade para indicar opções certeiras de festividade para você encerrar o ano na capital baiana.

Os convidados Lucas Pessoa, do Parador Z1, e Pedro Magalhães, do RED Burguer, garantem que, nesses estabelecimentos, o “festerê” é dobrado e regado a dendê! Será que vale a #saideira?

Para saber mais sobre os cardápios e atrações por lá, fique ligado e assista ao programa completo através do link: https://www.facebook.com/aratuonline/videos/2224437721166488/.

Toda sexta-feira, ao vivo, pelo Facebook do @aratuonline, você acompanha dicas com
o melhor da saideira em Salvador.

Confira também pelas redes sociais @dicasdasaideira.

O que é que a baiana tem? Saiba onde encontrar os melhores acarajés de Salvador

Patrimônio cultural, especialidade gastronômica de raiz africana e símbolo que persiste na tradição do povo baiano, o bolinho de feijão-fradinho frito em azeite de dendê é pedida certa na capital baiana, mas, entre opções diversificadas, qual é o tabuleiro que desperta o seu paladar?

Foi pensando nesse quitute que cabe na medida certa da fome (e na palma da mão) que o Dicas da Saideira convidou para a 50ª rodada as baianas retadas Meire, de Brotas, e Elaine, do Acarajé da Dinha, no Rio Vermelho.

Representando as mulheres que, desde a época do Brasil colônia, preparam e comercializam o acarajé, mantendo vivos a história, a ancestralidade e o sabor dessa mistura cheia de axé, Meire e Elaine falaram sobre a receita e o ofício, em uma edição especial de homenagens pelo Dia Nacional da Baiana de Acarajé.

No programa, elas figuraram a arte da culinária que, desde 2005, é reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como herança da cultura imaterial no Livro dos Saberes e comentaram sobre as formas de preparo do bolinho crocante, cheio de aroma e recém-saído do tacho de dendê.

Será que tem segredo? Para saber mais sobre os melhores acarajés da capital baiana e os pontos certeiros na hora de se deliciar com a mistura de massa, vatapá, salada de tomate e camarão seco, assista ao programa completo através do link: https://www.facebook.com/aratuonline/videos/742609509448601/.

Acompanhe também pelas redes sociais @dicasdasaideira. O melhor sobre os destinos etílico-gastronômicos de Salvador você encontra toda sexta-feira, a partir das 17h30, ao vivo, pelo Facebook do @aratuonline.

Confira as indicações dos lugares para comer acarajé em Salvador:

– Acarajé da Dinha:
Rua João Gomes, Largo de Santana, Rio Vermelho.
Rua Arthur de Azevêdo Machado, 3447, Costa Azul (Supermercado G
Barbosa)

– Acarajé da Meire:
Av. Dom João VI, 487, Brotas (em frente à Farmácia Santana)

– Acarajé da Cira:
Av. Aristides Milton, Itapuã (em frente à Ladeira do Abaeté)

– Acarajé da Regina:
Largo de Santana, Rio Vermelho

– Acarajé de Dona Emília:
Largo do Porto da Barra

– Exagero de Acarajé (acarajé de 1kg):
Rua Ladeira da União, n°4, Engenho Velho de Brotas

– Acarajé da Lu:
Rua Armando Taváres, n° 2 – Vila Laura

– Acarajé Porreta:
Rua Luis Anselmo, n° 4, Matatu,

– Acarajé da Chica:
Avenida Manoel Dias da Silva, Praça Brasil, Pituba

– Acarajé da Mary:
Praça da Sé, Pelourinho

– Acarajé da Alaide:
Ondina (ao lado do Hotel Portobello e em frente do Hotel Othon).

– Acarajé da Edna:
Av. Sete de Setembro (em frente à loja Casas Bahia)

– Dária e Laura:
Rua dos Maçons, Pituba (esquina do Redemix e atrás do Super Pão)

– Acarajé da Dora:
Garibaldi (próximo ao segundo posto Menor Preço, sentido ACM)

– Acarajé do Luiz:
Rua da Mouraria, n° 20, Nazaré

– Binha da Liberdade (acarajé de 1kg):
Ladeira São Cristovão, n° 65, Liberdade

– Acarajé da Jó:
Avenida Oceânica, Barra (ao lado do restaurante Barravento)

– Acarajé da Lúcia:
Avenida Anita Garibaldi, Ladeira do Banco Central, Ondina.

– Acarajé da Tânia:
Avenida Oceânica, Farol da Barra

– Acarajé do Gregório:
Alameda das Praias, Stella Maris (próximo à Igreja Evangélica)

– Acarajé do Lu:
Alameda das Espatódeas, Caminho das Árvores, (em frente ao campus da Unifacs)

– Fino Abará:
Rua Barão de Loreto, 4, Graça

– Acarajé Ponto Alto:
Av. São Rafael, São Marcos, (em frente ao Shopping Ponto Alto)

Conheça os melhores botecos do Subúrbio, na capital baiana

Qual é a saideira que te tira dos trilhos e te inspira a atravessar a cidade?

Com foco em descobrir cantinhos interessantes de boa comida e cerveja gelada na capital baiana, o programa da última sexta (9) apostou nas belezas e histórias do Subúrbio para pedir a saideira!

É que com 22 bairros, mais de 6 mil estabelecimentos comerciais, 600 mil moradores e vistas incríveis para um dos mais belos cartões postais da cidade, a região do Subúrbio é porta de entrada para um mar de descobertas que traduzem um pouco da cultura, da gastronomia, da história e da energia baiana.

Pra quem não sabe, o Subúrbio abarca não apenas lindos cenários da Baía de Todos os Santos, mas também a Baía de Aratu e de Simões Filho, em uma grande enseada que vira arte em fotografia nas lentes de quem resolve se jogar no passeio por lá. A linha ferroviária – que dá o nome ao conjunto de bairros – liga a Calçada, na Cidade Baixa, até o Paripe, e o azul dos 18km de praias de águas calmas que margeiam o trecho da baía contrastam com a agitação do comércio e o impressionante número de casas nas encostas.

Para falar um pouco sobre os encantos e as viagens etílico-gastronômicas do Subúrbio, em Salvador, o Dicas da Saideira convidou Neto Mascarenhas, do “Boteco do Tomé”, e Karina Carvalho, do “Mabariscada”, que se juntaram em um bate-papo descontraído na mesa de bar.

A música da rodada ficou por conta do semi-instrumental da DUO B.A.V.I., que mistura “berimbau aparelhado” com “violão inventável” em um projeto de experiência sensorial e possibilidades melódicas que agitaram os estúdios da TV Aratu.

Quer saber como foi a #saideira por lá? Assista ao programa completo: http://www.facebook.com/aratuonline/videos/186194768975045/.

O Dicas roda toda sexta-feira, ao vivo, a partir das 17h30 pelo Facebook do @aratuonline. Acompanhe também pelas redes sociais @dicasdasaideira.

E confira a lista de indicações com os melhores lugares para comer, beber e resenhar no Subúrbio:

– Mabariscada
Rua Batista Machado, no 89 – Plataforma

– Boteco do Tomé

Praça de São Tomé do Paripe, S/N

– Moqueca de Ouro
Culinária regional e meditarrânea
Rua da Bananeira, 171 – Ilha da Maré

– Boteco Casquinha de Siri
Rua Eduardo Dottto, 337 – Paripe

– Pirão do Renato
Rua Balneário da Escada, nº 6

– Rango da Leka
(comida típica regional)
Rua dos Ferroviários, n 12 – São João dos Cabritos

– Da Lenha Pizzaria
Rua da Bélgica, 495 – Paripe

– Recanto Encontro com o Mar
Avenida Beira Mar, 14

– Point do Camarão (“Bar da Neinha”)
Rua Baptista Machado, 35 – Plataforma

Saiba mais sobre as melhores cervejas da Escola Americana

Embora não seja a mais tradicional das representações cervejeiras, a Escola Americana é responsável por um dos estilos de cerveja mais consumidos no mundo. As famosas latinhas que circulam nas prateleiras do mercado e movimentam bilhões de dólares em vendas fazem parte, em sua maioria, das American Lager, mais leves e refrescantes, produzidas inicialmente nos EUA.

Mas o que elas trazem de especial na composição e quais são as particularidades que fazem valer o sabor da escola americana? Dentro da mesma escola, é possível encontrar cervejas totalmente diferentes?

Foi pensando em trazer informações sobre a história, os aromas e características dessa escola complexa que o Dicas da Saideira convidou para a edição da última sexta-feira o sommelier de cervejas Daniel Moraes, do The Bunker.

E como a teoria cervejeira só fica completa se for para colocar em prática o levantamento de copos, o programa levou também para os estúdios os “botequeiros de plantão” Ary Mesquita e Tamara Carvalho.

Na mesa de bar, o especialista em cervejas falou sobre os insumos de produção e destacou a predominância do lúpulo na composição das americanas, que se difundiram sobretudo após os anos 40, de volta ao lugar de destaque entre as nações cervejeiras – já que de 1920 a 1933 a “Lei Seca” proibiu a produção e comercialização da bebida no mercado norte-americano.

Se rolou resenha? Mais que isso! Além da degustação com dicas do sommelier, os convidados participaram de um Quiz ao vivo sobre as cervejas.

O agito da rodada ficou por conta do sambinha bom da banda Pavarotti, que fechou a saideira em clima de festa para iniciar a programação do final de semana em Salvador.

Quer saber como foi o bate-papo cervejeiro? Você pode assistir ao programa na íntegra através do link https://web.facebook.com/aratuonline/videos/286196212023286/ .

Além do compartilhamento, da resenha e das experiências etílico-gastronômicas, o programa contou com informações sobre o universo cervejeiro e preparou uma lista de cervejas da Escola Americana para você se deliciar.

Confira as indicações das melhores cervejas americanas:

– Bud Light:

Versão mais leve da Budweiser. Fabricada pela empresa Anheuser-Busch, a marca chegou ao mercado americano no ano de 1982.

– Coors Light:

É a segunda mais consumida do mercado americano. A Coors Light tem uma marca d’água conhecida como “Cold Certified“ em sua garrafa, na cor branca, e, quando a temperatura da cerveja cai para 4 graus Celsius, essa marca d’água fica azul.

– Miller Lite:

Também conhecida simplesmente como Lite, é uma cerveja americana pálida, que concorre com a cerveja Bud Light.

– Anchor Brewing:

Cervejaria de San Francisco. Adquirida por Fritz Maytag em 1965, foi uma das precursoras no movimento de revitalização da cena “Craft beer” (produção artesanal) nos EUA e, consequentemente, no mundo.

– Brooklyn Brewery:

Cervejaria emblemática da costa leste americana. Fica situada na cidade de NY e conta com o trabalho de um dos mestres cervejeiros mais conhecidos da atualidade, escritor do best-seller “A mesa do Mestre Cervejeiro”, Garret Oliver.

– Stone Brewing – Do Greg Koch – o “Beer Jesus”:

É uma das maiores referências de cervejaria mundiais. Muito reconhecida pelas IPA’s, foi a primeira Craft Brewery estadunidense a abrir uma fábrica na Europa.

Confira indicações dos melhores botecos de rua da capital baiana

Dicas da Saideira botecos Salvador

Mesas à calçada, ambiente descontraído e aquela composição meio “boteco”, meio “rua”, que mistura a fachada do estabelecimento com a “cara do bairro”; é desse intercâmbio cultural entre o público e o privado, onde se desenrolam experiências etílicas, causos de família, encontros entre amigos, resenhas, debates políticos, gastronômicos e até amorosos, que o programa da última semana tirou a substância para garantir a saideira de cada dia.

É que, ao contrário de grandes restaurantes climatizados, fechados em si, quando a decoração interna, a iluminação e o cardápio refletem a ideia do espaço, as referências, ornamentos, quadros e propostas, no boteco de rua a proposição é justamente “abrir-se ao público e à cidade”.

E, se para alguns a ideia das mesas à rua, em clima de informalidade, representa exposição e insegurança, ou suscetibilidade ao que se pode encontrar quando o limite é justamente a falta de uma porta de entrada ou de saída, para outros, o espaço arejado, solto, não previamente determinado em capacidade de público, apresenta novas possibilidades para uma experiência única, a um preço acessível, em um ambiente que comunica sobre a cidade, sobre as pessoas, sobre o bairro e sobre a capacidade de direcionar o olhar ao meio urbano.

Para falar sobre essa configuração livre, diversificada, sem grandes requintes, mas com “cerveja ao ponto”, os convidados da rodada foram “Gegê”, do “Point do Caranguejo”, localizado no Imbuí, com mais de 80 opções, entre petiscos e porções, para você se deliciar na noite soteropolitana, e Dona Mara, do “Djalma’s Drinks”, que tem mais de 30 anos de história e funcionamento na Pituba.

O som da 47ª rodada ficou por conta da dupla Loma e Rafa, que tem feito sucesso entre o público baiano e agitou os estúdios para iniciar os trabalhos do final de semana.

As dicas completas, especificidades dos bares e o horário de funcionamento você encontra assistindo ao programa completo. O Dicas da Saideira entra ao vivo, todas as sextas-feiras, pelo Facebook do Aratu Online. Fique ligado também através das redes sociais @dicasdasaideira.

Na última rodada, teve resenha, bebedeira e bate-papo que virou lista de indicações para curtir a saideira em Salvador. Quer saber quais são as sugestões na capital baiana? Então confira a relação!

Melhores “botecos de rua” para curtir a saideira em Salvador:

Djalma’s Drinks
Rua Minas Gerais, 352 – Pituba

Point do Caranguejo
Rua do Rouxinol, s/n – Imbuí

Velho Espanha
Rua General Labatut, 38 – Barris

Anexus Bar
Av. Leovigildo Filgueiras, 462 – Garcia

Preto
Rua Guillard Muniz, 771 – Pituba

Bar Piauí
Rua Piauí, 16 – Pituba

Boteco do Pirí
Rua Alto da Alegria, 200 – Nordeste de Amaralina

Boteco di Janela
Rua da Glória, 9 – Saúde

Navona (“Bar do Tonho”)
Rua Território do Rio Branco, 125 – Pituba

Escondidinho Bar e Restaurante
Vila de São Roque – Campinas de Brotas

Abará da Vovó
Rua Direita de Santo Antônio Além do Carmo, 18 – Carmo

Saideira consciente: empresas se juntam com objetivo de reduzir mortes no trânsito

Vocês já estão cansados de saber, mas não custa reforçar: se for dirigir não beba, mas se for tomar uma chama a gente! E hoje o papo é sério: bebida e direção. Duas coisas que realmente não combinam, por isso, recentemente, soubemos que um grupo de transportadoras se uniu ao Ministério das Cidades, também às Cervejaria Ambev e Instituto Tellus para implementar o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans). O programa, já em andamento em nove estados e no Distrito Federal, tem o objetivo de reduzir em 50% as mortes causadas por acidentes de trânsito até 2028!

Se você fizer uma rápida pesquisa, não vão faltar estatísticas para sugerir ou comprovar que, quando um motorista faz essa combinação, as chances de se acidentar são muito maiores. A cada ano, são registrados cerca de 40.000 óbitos no Brasil.

(mais…)

Veja lista dos bares que vendem as cervejas mais geladas de Salvador

Tem gente que chama de “véu de noiva”, “capa branca”, “mofada” e até de “nuvem”, mas a verdade é que, ao calor da terra de luz comprida no país tropical, a cerveja mais pedida da mesa de bar, entre os botequeiros de plantão, é (quase) sempre a “estupidamente gelada”.

É bem verdade que os especialistas, mestres cervejeiros e estudiosos da bebida alertam para o fato de que a temperatura muito baixa atrapalha a degustação e a apreciação do sabor, mas se o que vale, no final de tudo, é a experiência, por que não se jogar na “gelada” após um dia quente na capital baiana? (mais…)

Conheça os melhores lugares para comer caruru em Salvador

A resenha de sexta-feira ganhou mais um espaço de bate-papo para te levar aos lugares mais estourados de Salvador. A partir de agora, além dos encontros marcados às 17h30, no Facebook do Aratu Online, você encontra no blog Dicas da Saideira as boas pedidas da capital baiana.

Toda semana, uma dica aparece por aqui para você não perder a saideira! Tem listinha de indicações, sugestões para beber até a madrugada, roteiros para “petiscar”, recomendações para se divertir na noite soteropolitana e, claro, histórias desse universo botequeiro.

E, como não dá pra falar de dicas para curtir a saideira em Salvador sem destacar a sempre requisitada culinária da terra do dendê, a estreia dessa semana vem trabalhada na “comida baiana”. Afinal, quem é que não gosta de caruru? (mais…)

© 2019 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA