Categoria: Sem categoria

Conheça os melhores botecos do Subúrbio, na capital baiana

Qual é a saideira que te tira dos trilhos e te inspira a atravessar a cidade?

Com foco em descobrir cantinhos interessantes de boa comida e cerveja gelada na capital baiana, o programa da última sexta (9) apostou nas belezas e histórias do Subúrbio para pedir a saideira!

É que com 22 bairros, mais de 6 mil estabelecimentos comerciais, 600 mil moradores e vistas incríveis para um dos mais belos cartões postais da cidade, a região do Subúrbio é porta de entrada para um mar de descobertas que traduzem um pouco da cultura, da gastronomia, da história e da energia baiana.

Pra quem não sabe, o Subúrbio abarca não apenas lindos cenários da Baía de Todos os Santos, mas também a Baía de Aratu e de Simões Filho, em uma grande enseada que vira arte em fotografia nas lentes de quem resolve se jogar no passeio por lá. A linha ferroviária – que dá o nome ao conjunto de bairros – liga a Calçada, na Cidade Baixa, até o Paripe, e o azul dos 18km de praias de águas calmas que margeiam o trecho da baía contrastam com a agitação do comércio e o impressionante número de casas nas encostas.

Para falar um pouco sobre os encantos e as viagens etílico-gastronômicas do Subúrbio, em Salvador, o Dicas da Saideira convidou Neto Mascarenhas, do “Boteco do Tomé”, e Karina Carvalho, do “Mabariscada”, que se juntaram em um bate-papo descontraído na mesa de bar.

A música da rodada ficou por conta do semi-instrumental da DUO B.A.V.I., que mistura “berimbau aparelhado” com “violão inventável” em um projeto de experiência sensorial e possibilidades melódicas que agitaram os estúdios da TV Aratu.

Quer saber como foi a #saideira por lá? Assista ao programa completo: http://www.facebook.com/aratuonline/videos/186194768975045/.

O Dicas roda toda sexta-feira, ao vivo, a partir das 17h30 pelo Facebook do @aratuonline. Acompanhe também pelas redes sociais @dicasdasaideira.

E confira a lista de indicações com os melhores lugares para comer, beber e resenhar no Subúrbio:

– Mabariscada
Rua Batista Machado, no 89 – Plataforma

– Boteco do Tomé

Praça de São Tomé do Paripe, S/N

– Moqueca de Ouro
Culinária regional e meditarrânea
Rua da Bananeira, 171 – Ilha da Maré

– Boteco Casquinha de Siri
Rua Eduardo Dottto, 337 – Paripe

– Pirão do Renato
Rua Balneário da Escada, nº 6

– Rango da Leka
(comida típica regional)
Rua dos Ferroviários, n 12 – São João dos Cabritos

– Da Lenha Pizzaria
Rua da Bélgica, 495 – Paripe

– Recanto Encontro com o Mar
Avenida Beira Mar, 14

– Point do Camarão (“Bar da Neinha”)
Rua Baptista Machado, 35 – Plataforma

Confira indicações dos melhores botecos de rua da capital baiana

Dicas da Saideira botecos Salvador

Mesas à calçada, ambiente descontraído e aquela composição meio “boteco”, meio “rua”, que mistura a fachada do estabelecimento com a “cara do bairro”; é desse intercâmbio cultural entre o público e o privado, onde se desenrolam experiências etílicas, causos de família, encontros entre amigos, resenhas, debates políticos, gastronômicos e até amorosos, que o programa da última semana tirou a substância para garantir a saideira de cada dia.

É que, ao contrário de grandes restaurantes climatizados, fechados em si, quando a decoração interna, a iluminação e o cardápio refletem a ideia do espaço, as referências, ornamentos, quadros e propostas, no boteco de rua a proposição é justamente “abrir-se ao público e à cidade”.

E, se para alguns a ideia das mesas à rua, em clima de informalidade, representa exposição e insegurança, ou suscetibilidade ao que se pode encontrar quando o limite é justamente a falta de uma porta de entrada ou de saída, para outros, o espaço arejado, solto, não previamente determinado em capacidade de público, apresenta novas possibilidades para uma experiência única, a um preço acessível, em um ambiente que comunica sobre a cidade, sobre as pessoas, sobre o bairro e sobre a capacidade de direcionar o olhar ao meio urbano.

Para falar sobre essa configuração livre, diversificada, sem grandes requintes, mas com “cerveja ao ponto”, os convidados da rodada foram “Gegê”, do “Point do Caranguejo”, localizado no Imbuí, com mais de 80 opções, entre petiscos e porções, para você se deliciar na noite soteropolitana, e Dona Mara, do “Djalma’s Drinks”, que tem mais de 30 anos de história e funcionamento na Pituba.

O som da 47ª rodada ficou por conta da dupla Loma e Rafa, que tem feito sucesso entre o público baiano e agitou os estúdios para iniciar os trabalhos do final de semana.

As dicas completas, especificidades dos bares e o horário de funcionamento você encontra assistindo ao programa completo. O Dicas da Saideira entra ao vivo, todas as sextas-feiras, pelo Facebook do Aratu Online. Fique ligado também através das redes sociais @dicasdasaideira.

Na última rodada, teve resenha, bebedeira e bate-papo que virou lista de indicações para curtir a saideira em Salvador. Quer saber quais são as sugestões na capital baiana? Então confira a relação!

Melhores “botecos de rua” para curtir a saideira em Salvador:

Djalma’s Drinks
Rua Minas Gerais, 352 – Pituba

Point do Caranguejo
Rua do Rouxinol, s/n – Imbuí

Velho Espanha
Rua General Labatut, 38 – Barris

Anexus Bar
Av. Leovigildo Filgueiras, 462 – Garcia

Preto
Rua Guillard Muniz, 771 – Pituba

Bar Piauí
Rua Piauí, 16 – Pituba

Boteco do Pirí
Rua Alto da Alegria, 200 – Nordeste de Amaralina

Boteco di Janela
Rua da Glória, 9 – Saúde

Navona (“Bar do Tonho”)
Rua Território do Rio Branco, 125 – Pituba

Escondidinho Bar e Restaurante
Vila de São Roque – Campinas de Brotas

Abará da Vovó
Rua Direita de Santo Antônio Além do Carmo, 18 – Carmo

© 2019 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA