4 dicas indispensáveis para iniciantes na culinária italiana

Os italianos têm uma gastronomia icônica, repleta de truques que dão o diferencial às refeições

A cozinha italiana é tão antiga quanto saborosa. E mesmo com tantas refeições com massas, a Itália foi considerada o país mais saudável do mundo, segundo a Bloomberg Global Health Index. Por estar difundida pelo mundo, sofreu inúmeras influências, inclusive em terras brasileiras, onde é muito apreciada.

Para dominar os segredos dessa culinária tradicional, o chef Jonathan Lauriola, expert na eduK, plataforma especializada em auxiliar quem deseja trabalhar por conta própria, ensina alguns truques para cozinheiros iniciantes dominarem algumas receitas:

 

  1. Pancetta

A “pancetta” corresponde a parte da barriga do porco, da mesma região de onde se deriva o bacon. A principal diferença entre os dois tipos de carne é que a pancetta não é defumada e sim maturada durante alguns meses. Esse processo diferenciado faz com que a pancetta ganhe um sabor mais suave. Se for necessário fazer alguma substituição, utilize um bom bacon com pouca gordura. E é necessário adaptar a quantidade: use â?? da quantidade da receita, já que o bacon é muito mais forte que a pancetta.

 

2. Cuidados com a Crostata

Misturar os ingredientes líquidos antes é um dos mandamentos mais comuns da cozinha e ao preparar uma crostata, isso não seria diferente. O profissional deve tomar cuidado na hora de acrescentar a farinha de trigo. A massa não pode ser sovada de forma alguma. Caso isso aconteça, o amido da farinha junto com a umidade cria uma cadeia proteica, ou seja, cria glúten. Consequentemente, a massa pode ficar borrachuda e seca. A mistura inicial deve ser feita com uma espátula e quando a massa tiver a consistência de uma farofa, use as mãos. Mas por que não usar as mãos logo do começo? Se a massa conter manteiga, a temperatura das mãos prejudicará o aspecto da massa, derretendo-a.

3. Corte da Berinjela

Os recheios de legumes frescos são essenciais para harmonização no preparo de uma refeição e, na Itália, o cultivo de legumes e vegetais é favorecido. O corte dos ingredientes não tem nenhuma surpresa, porém a berinjela precisa de uma atenção especial. Durante o cozimento, ela tende a murchar e diminuir de tamanho, podendo perder seu sabor diante dos demais componentes. Para que isso não aconteça, os pedaços devem ser maiores.

 

4. Segredo do Risotto

O segredo do risotto italiano é mais simples do que se imagina: a temperatura do caldo. Para Jonathan, o caldo do risoto sempre deve estar muito quente, em ponto de ebulição. Desta forma, a temperatura do arroz não muda e ele cozinha de forma uniforme e contínua. Sem variação de temperatura, a textura do arroz não será afetada.

Nenhum Comentário

Os comentários estão desativados.